Arquivo de abril de 2010

COB e Comitê Rio 2016 decretam luto oficial de três dias pelo falecimento de Juan Antonio Samaranch!

quarta-feira, 21 de abril de 2010

O Comitê Olímpico Brasileiro e o Comitê Organizador Rio 2016 decretaram luto oficial de três dias pela morte do ex-presidente do Comitê Olímpico Internacional e atual presidente de Honra da entidade, o espanhol Juan Antonio Samaranch. Ele morreu nesta quarta-feira, dia 21, no Hospital Quirón, na cidade de Barcelona, onde estava internado com problemas cardíacos. O dirigente tinha 89 anos. Samaranch presidiu o COI entre 1980 e 2001 e foi o responsável pela transformação dos Jogos Olímpicos no maior evento multiesportivo do mundo.

Presidente do COB e do Comitê Rio 2016, Carlos Arthur Nuzman, lamentou o falecimento daquele que considera, ao lado do presidente de Honra da FIFA João Havelange, o maior dirigente esportivo de todos os tempos. “Juan Antonio Samaranch transformou a história dos Jogos Olímpicos. De um evento deficitário e sem apelo comercial e de mídia, Samaranch fez dos Jogos Olímpicos o maior espetáculo do planeta, com a disseminação dos valores olímpicos por todo o mundo. Graças à sua visão estratégica, a marca olímpica passou a ser valorizada e a disputa pela sede dos Jogos Olímpicos se transformou numa corrida dos grandes países, inclusive envolvendo líderes mundiais. O se desenvolveu em todas as suas frentes e passou a ser uma das indústrias mais fortes do mundo, com benefícios diretos aos atletas. Foi ele também que iniciou a luta contra o doping. Enfim, tudo o que temos hoje em termos de Jogos Olímpicos nasceu da visão de Juan Antonio Samaranch. É uma perda irreparável para o esporte mundial”, garantiu Nuzman.

O presidente do COB e do Comitê Rio 2016 lembrou o excelente relacionamento que sempre teve com o ex-presidente do COI. Na época em que presidia o Conselho Mundial de Vôlei de Praia, Nuzman convidou Samaranch a acompanhar no Rio de Janeiro o Campeonato Mundial da modalidade. “Lembro a participação decisiva que Samaranch teve para a inclusão do voleibol de praia no Programa Olímpico. Sua vinda ao Rio, em 1993, avalizou a inclusão da modalidade nos Jogos Olímpicos. Recebi conselhos valiosos do ex-presidente do COI e sempre procurei segui-los”, explicou.

Curiosamente, a campanha que culminou com a vitória do Rio de Janeiro à sede dos Jogos Olímpicos de 2016, num embate direto na rodada final de votação do COI com a cidade de Madri, para a qual Samaranch trabalhou intensamente, teve em sua origem um conselho do espanhol a Nuzman. “Ele havia me falado: se o Brasil quer concorrer à sede dos Jogos Olímpicos o país deve, primeiro, sediar um grande evento multiesportivo, como os Jogos Pan-americanos. E tudo correu conforme as sábias palavras de Samaranch. A excelente organização do Rio 2007 nos deu a base para o projeto vencedor do Rio 2016. Mesmo estando em lados opostos nessa disputa, sempre houve muito respeito entre nós. O esporte olímpico brasileiro será eternamente agradecido a Juan Antonio Samaranch”, afirmou Nuzman.

Fonte: Site do COB

Sebástian Pereira

COB libera uso de material de competição das Confederações a partir de 2011!

quarta-feira, 21 de abril de 2010

A partir de 1º de janeiro de 2011, as Confederações Brasileiras Olímpicas estão liberadas para a livre utilização de uniformes de competição em suas respectivas modalidades nos eventos organizados pelo Comitê Olímpico Brasileiro, como os Jogos Olímpicos, Pan-americanos e Sul-americanos, entre outros. Todos os uniformes de competição deverão ser aprovados pela equipe de marketing do Comitê Organizador Rio 2016, responsável pelo cumprimento das regras do Comitê Olímpico Internacional (COI). A informação foi passada às Confederações Brasileiras Olímpicas durante assembléia do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) realizada nesta terça-feira, dia 20, na sede da entidade, no Rio de Janeiro.

“Já há algum tempo vínhamos estudando essa possibilidade. Com isso, as Confederações terão maior poder de negociação junto às marcas de material esportivo, sem prejuízo para o COB. Todos sairão ganhando”, explicou o presidente do COB, Carlos Arthur Nuzman.

Só serão considerados uniformes de competição aqueles indicados claramente nas regras de jogo das respectivas Federações Internacionais. Com exceção dos uniformes de competição, as demais peças do enxoval da delegação brasileira, tais como uniformes de viagem, de Vila, de desfile e de premiação, continuarão sendo de direito exclusivo do Comitê Olímpico Brasileiro. Todos os contratos firmados com qualquer fabricante terão que ser comunicados ao Comitê Rio 2016, que verificará a correta aplicação das regras do COI.

Nenhum fornecedor de uniformes terá concedido o direito de fazer qualquer associação com os Jogos Olímpicos, Paraolímpicos, os Jogos Rio 2016, com qualquer equipe olímpica, com a cidade do Rio ou ao ano de 2016. O Departamento Jurídico do Comitê Rio 2016 vai preparar um texto legal para que seja incorporado aos contratos entre as Confederações e os fornecedores de seus uniformes de competição.

O presidente do COB afirmou que as Confederações que optarem continuar utilizando o material de competição fornecido pelo COB poderão fazê-lo sem problema algum. “Esta liberação do COB visa a dar às Confederações uma excelente possibilidade de recursos financeiros. Aquelas que não aceitarem esta oferta receberão do Comitê os uniformes de competição”, afirmou Nuzman.

Fonte: Site do COB

Saudações Olímpicas!

Sebástian Pereira

COB recebe Ordem de Rio Branco!

quarta-feira, 21 de abril de 2010

O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) foi condecorado nesta terça-feira, dia 20 de abril, em Brasília (DF), com a Ordem de Rio Branco, honraria oferecida pelo Ministério das Relações Exteriores. A entidade máxima do esporte olímpico nacional torna-se a primeira instituição esportiva na história do país a receber a Ordem. A escolha do COB é uma homenagem a todos os envolvidos na candidatura vencedora que levou o Rio de Janeiro a tornar-se sede dos Jogos Olímpicos de 2016 para o Rio de Janeiro. O COB foi representado na cerimônia de entrega da medalha pelo presidente da Comissão de Atletas, Bernard Rajzman, que levou a bandeira da entidade, na qual o Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, colocou a Ordem de Rio Branco.

“Receber a Ordem de Rio Branco das mãos do presidente Lula é um orgulho muito grande para o COB e todo o Movimento Olímpico nacional. A homenagem é mais uma demonstração do compromentimento do presidente com o esporte e de sua parceria que resultou na maravilhosa conquista dos Jogos Olímpicos de 2016. O COB sente-se representante de todos aqueles que contibruiram de forma decisiva nesta histórica campanha”, declarou o presidente do COB, Carlos Arthur Nuzman.

A Ordem de Rio Branco foi instituída pelo Presidente João Goulart em 5 de fevereiro de 1963. A medalha é um reconhecimento do governo brasileiro a atitudes que estimulem a prática de ações e feitos honrosos, além de distinguir serviços meritórios e virtudes cívicas. Anualmente, a comenda é entregue no dia 20 de abril, Dia do Diplomata e data de nascimento do Barão do Rio Branco, patrono da diplomacia brasileira.

Fonte: Site do COB

Saudações Olímpicas!

Sebástian Pereira