Acordo entre COB, Federação Internacional de Boxe e Confederação Brasileira de Boxe privilegiará formação de jovens pugilistas.

A seis anos dos Jogos Olímpicos Rio 2016, a comunidade esportiva brasileira já começa a receber os primeiros legados sociais e esportivos proporcionados pelo evento. O Comitê Olímpico Brasileiro (COB), a Federação Internacional de Boxe (AIBA) e a Confederação Brasileira de Boxe (CBBoxe) assinaram nesta quinta-feira, dia 20, no Rio de Janeiro, acordo de cooperação para a criação de um Centro de Treinamento Internacional de Boxe para atender cerca de 100 jovens atletas, a partir dos 12 anos, nas instalações do Parque Aquático Maria Lenk. Além da oportunidade de treinar a modalidade com especialistas estrangeiros, os jovens receberão aulas de inglês, espanhol e informática.

Participaram da assinatura do acordo o presidente da AIBA, Ching-Ku Wu, de Taipé, o presidente do COB, Carlos Arthur Nuzman, o presidente da CBBoxe, Mauro José da Silva, e o superintendente executivo de esportes do COB, Marcus Vinícius Freire. “Tenho certeza de que esta é a abertura das portas para o surgimento de um novo boxe brasileiro, um esporte que pode servir de exemplo para a juventude brasileira. Nós vamos nos lembrar deste dia durante a realização dos Jogos Olímpicos Rio 2016″, disse Carlos Arthur Nuzman.

Pelo acordo, a AIBA cederá equipamentos (ringues, luvas, protetores e sacos), técnicos e instrutores estrangeiros para o primeiro Centro de Treinamento Internacional de Boxe. O Comitê Olímpico Brasileiro cederá 250m² do Maria Lenk, além da manutenção do local e cursos de inglês, espanhol e informática. A Confederação Brasileira de Boxe ficará responsável pela seleção dos jovens atletas por todo o Brasil e pela contratação dos treinadores e auxiliares brasileiros.

“Estamos muito satisfeitos em criar este projeto na América do Sul, uma vez que nosso objetivo é desenvolver o boxe no mundo todo. O Brasil tem um tremendo potencial para desenvolver a modalidade”, disse o presidente da AIBA, Ching-Ku Wu, membro do Comitê Olímpico Internacional, acrescentando que os pugilistas que se destacarem no projeto poderão ser enviados para a Academia Internacional de Boxe da AIBA, no Canadá. “Alguns desses cem atletas podem vir a se tornar medalhistas nos Jogos Olímpicos Rio 2016. Porém, o que considero mais importante no projeto é seu aspecto social. Esses jovens terão a oportunidade de construir uma nova vida através do esporte”, afirmou Ching-Ku.

O prazo para a chegada do material adquirido pela AIBA é de 90 dias. Durante este período, o COB irá estruturar o Parque Aquático Maria Lenk e a CBBoxe selecionará os jovens participantes, que podem ser meninos ou meninas, com a ajuda das Federações Estaduais da modalidade. “Em um primeiro momento vamos trabalhar com cerca de 10 jovens do Rio de Janeiro durante a estruturação do Centro de Treinamento. Depois vamos trazer atletas de todo o Brasil”, explicou Mauro Silva, presidente da CBBoxe.

O superintendente executivo de esportes do COB, Marcus Vinícius Freire, informou que posteriormente o Centro de Treinamento de Boxe será transferido para um ginásio a ser construído para os Jogos Olímpicos Rio 2016, dentro do Complexo do Autódromo e que futuramente abrigará o Centro Olímpico de Treinamento do COB. “Tenho certeza de que este se tornará um centro de referência da modalidade na América do Sul”, afirmou Marcus Vinícius.

Fonte: Site do COB

Saudações Olímpicas

Sebástian Pereira

Deixe um comentário