Brasil fatura bronzes no Mundial Paraolímpico!

O Brasil conquistou duas medalhas no segundo dia de competições do Mundial Paraolímpico de Judô, que está sendo disputado em Antalya, na Turquia. Lúcia Teixeira, na categoria leve, ficou com a prata, enquanto Daniele Bernardes da Silva, na meio-médio, terminou com o bronze,  nesta sexta-feira. No masculino, Magno Gomes, da leve (até 73 quilos) e Denis Rosa, da meio-médio ficaram em nono lugar.

Se Daniele, com duas medalhas de bronze em Paraolimpíadas estava cotada para o pódio, Lúcia surpreendeu ao vencer por ippon logo na estreia a chinesa Qian Zhou. Na semifinal, a brasileira ganhou da turca Duygu Cete, também por ippon. Na final, Lúcia foi imobilizada e perdeu por ippon para Afag Sultanova, do Azerbaijão. A curiosidade da conquista de Lúcia e Daniele é que as duas trocaram de categoria justamente para a competição:

“Deu certo, né? Acho que a mudança também surpreendeu as adversárias, que vieram para cá esperando enfrentar a Dani e tinham estudado o estilo dela. Eu me sentia muito leve na categoria até 63 quilos e a Dani tinha dificuldades na 57 quilos, conversamos e decidimos fazer a mudança”, disse Lúcia, dedicando o título a muita gente, mas principalmente à filha Ana Clara, de dois anos.

Daniele só enfrentou lutas duras até chegar à semifinal, quando perdeu por um detalhe para a chinesa Tong Zhou, por ippon. Na estreia, contra a americana Jordan Mouton, uma chave de braço lhe garantiu a vitória por ippon. Na luta seguinte, porém, a cubana Dalidaivis Rodriguez ameaçou até o final, mas a brasileira soube segurar a vantagem de um wazari. Após a derrota para a chinesa, Daniele saiu chorando do tatame, mas buscou forças para reagir:

“Na hora fiquei chateada, com raiva mesmo, mas eu não tinha vindo aqui para perder. Eu vim para ganhar e queria muito este bronze”, disse Dani, que tem na carreira dois bronzes em paraolimpíadas, em Pequim e Atenas. “Antes do Mundial ainda brinquei que estava cansado de bronze, mas estou adorando ter conquistado mais um para a minha coleção, na primeira vez que eu disputo um Mundial”, comemorou a judoca brasileira, que venceu a finlandesa Paivi Tolppanen na disputa pela medalha.

Depois de um primeiro dia em que os resultados ficaram abaixo do esperado, a comissão técnica comemorou não apenas as medalhas, mas mesmo a colocação dos homens.

“Foi muito bom. As duas medalhas coroam um trabalho de muita dedicação, mas mesmo o resultado dos meninos deve ser comemorado. São duas categorias muito disputadas e em Pequim não conseguimos levar nenhum atleta. Agora já marcamos pontos no ranking”, disse Jaime Bragança, lembrando que nas Paraolimpíadas de Londres serão apenas dez vagas no masculino, pois as outras duas serão reservadas para o país anfitrião e para o continente africano.

O Brasil também tem muitas chances de medalha neste sábado. Será a vez do tetracampeão paraolímpico e único brasileiro com o título do Campeonato Mundial de Judô, Antônio Tenório, na categoria meio-pesado (até 100 quilos), de Roberto Julian Santos Silva, na médio (até 90 quilos) e Alexandre Ferreira da Silva, na pesado (acima de 100 quilos) no masculino. No feminino, a caçula da delegação, Victoria Santos de Almeida Silva, de apenas 17 anos, estreia na categoria médio (até 70 quilos), assim como a pesado Deanne de Almeida, prata em Pequim.

Fonte: Site da CBJ

Saudações Paraolímpicas!

Sebástian Pereira

Deixe um comentário