COB comemora participação do Time Brasil em Cingapura 2010!

1 de setembro de 2010

Com uma cerimônia realizada na Baía da Marina, em Cingapura, terminou nesta quinta-feira, dia 26, a primeira edição dos Jogos Olímpicos da Juventude. Durante 12 dias, 3.600 jovens de 205 países e com idades entre 14 e 18 anos participaram do evento que uniu competição esportiva de alto rendimento, atividades culturais e, acima de tudo, possibilitou estes jovens atletas a vivenciar intensamente o ambiente olímpico. O Time Brasil, representado por 81 atletas em 20 modalidades, deixa Cingapura com sete medalhas, sendo três de ouro, três de prata e uma de bronze. O Brasil participou de 33 finais olímpicas, sendo 15 masculinas e 18 femininas, em 14 modalidades diferentes. Considerando que mais de 60% dos atletas da delegação brasileira participaram de finais, a avaliação do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) é de que a geração 2016 passou com louvor em seu primeiro grande teste.

O objetivo do COB nos Jogos Olímpicos da Juventude seguiu o conceito estabelecido pelo Comitê Olímpico Internacional para o evento: possibilitar a vivência de uma competição olímpica a jovens atletas nas mais diversas modalidades, como estímulo ao seu desenvolvimento técnico. O COI estabeleceu um limite de 70 atletas de modalidades individuais para cada país, além de duas vagas em esportes coletivos, uma no masculino e outra no feminino, desde que o país atingisse a classificação. Como o voleibol brasileiro decidiu não enviar equipe, o handebol conseguiu a classificação nos torneios qualificatórios e disputou os Jogos nas duas categorias, conquistando o bronze no feminino. “Os Jogos Olímpicos da Juventude vieram em um momento muito especial para o esporte brasileiro. Tivemos a oportunidade de dar experiência internacional para estes jovens atletas, que, devido a sua idade, têm grandes chances de disputar os Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro em 2016. O fato de o Brasil ter classificado 81 atletas em 20 modalidades, através de seletivas internacionais, demonstra a qualidade do trabalho de base realizado pelas Confederações Brasileiras Olímpicas, com o apoio do COB, e o compromisso de investir no desenvolvimento de todas as modalidades olímpicas”, declarou Marcus Vinicius Freire, superintende executivo de esportes do COB.

Cingapura 2010 demonstrou ainda a importância das Olimpíadas Escolares no processo de descoberta e aprimoramento de jovens atletas brasileiros. Dos 81 atletas que integraram o Time Brasil, 38 participaram das Olimpíadas Escolares. O COB montou um planejamento especial para a preparação do Time Brasil com os mesmos recursos que já recebe da Lei Agnelo/Piva. Além do suporte a treinamentos e participações em competições pré-evento, a entidade organizou um seminário em São Paulo, onde passou todas as informações sobre os Jogos para atletas e treinadores. Além disso, reuniu boa parte da delegação para um período de aclimatação em Dubai. “O resultado do Time Brasil em Cingapura 2010 servirá de base para o contínuo aperfeiçoamento desses atletas e integra o planejamento do COB e das Confederações para os Jogos Olímpicos Rio 2016. Da mesma forma, a escolha do handebol como a modalidade coletiva do Brasil nos Jogos Olímpicos da Juventude faz parte da estratégia de desenvolver modalidades com potencial de resultados internacionais. Nosso resultado foi muito bom. No fim, chegamos a sete medalhas e mais de 60% dos atletas do Time Brasil participou de finais. Estes são números interessantes”, comentou Marcus Vinicius.

O superintendente adiantou ainda que muitos dos atletas que se destacaram nos Jogos Olímpicos da Juventude serão contemplados em projetos especiais do COB para estimular seu desenvolvimento em busca de mais medalhas para o país em futuros eventos. A partir do próximo mês, o COB avaliará os atletas e modalidades que serão incluídas nesta nova gerência da entidade, que visa investir e dar suporte a atletas com potencial para alcançar bons resultados em competições esportivas.

Primeira mulher a chefiar uma delegação organizada pelo COB, a medalhista olímpica Adriana Behar se emocionou com a participação brasileira. “Acompanhei os atletas desde São Paulo, passando por Dubai, e pude perceber a transformação não só de comportamento, como de ganho de experiência e nível técnico. Fiquei encantada com a estrutura oferecida pelo COB para que os atletas competissem da forma mais tranquila possível. O comprometimento deles com os Jogos fez com que superassem seus limites. Para eles foi uma experiência fundamental. E para mim, foi incrível. Vivenciar novamente o espírito olímpico e ver os atletas brasileiros competindo me emocionou muito”, afirmou Adriana.

As novidades dos Jogos Olímpicos da Juventude também se mostraram presentes nos esportes, como no basquete 3 x 3, uma das sensações do evento, nos revezamentos entre países, na canoagem cabeça a cabeça, em equipes mistas de homens e mulheres e em inovações tecnológicas, como o uso de laser nas provas de tiro do pentatlo moderno e sensores sem fio na esgrima. Com base nos critérios estabelecidos pelo COI, vários esportes olímpicos estiveram ausentes em Cingapura em função do limite de 3.600 atletas. Nos Jogos Olímpicos este limite é de 10.500 atletas. Da mesma forma, as Federações Internacionais inovaram no sistema de classificação, bem diferente do que ocorre para os Jogos Olímpicos.
Além das 26 modalidades esportivas em disputa, os Jogos Olímpicos da Juventude apresentaram um extenso programa cultural e educativo, que introduziu de forma lúdica os jovens atletas no Olimpismo e os valores olímpicos, além de sensibilização para questões importantes, tais como os benefícios de um estilo de vida saudável e a luta contra o doping.

De acordo com o Comitê Olímpico Internacional, os Jogos Olímpicos da Juventude Cingapura 2010 tiveram ainda a participação de 1.850 oficiais e 20 mil voluntários. Dos 205 países participantes, 93 conquistaram medalhas. Os Jogos tiveram a cobertura de 160 emissoras de TV e 1.900 jornalistas credenciados. O COI comemorou a audiência da competição entre os jovens, sobretudo através da Internet. Dos 3,6 milhões de fãs que acessaram informações sobre os Jogos pelo Facebook, Flickr e Twitter, mais da metade está na faixa entre 13 e 24 anos. “O conceito que o COI implantou para esta competição foi completamente diferente do formato tradicional dos Jogos Olímpicos, tanto que o próprio COI não estabeleceu um quadro de medalhas para o evento. O mais importante foi ter proporcionado a atletas de todo o mundo a oportunidade de viver a primeira experiência dos Jogos Olímpicos e estimular a juventude a praticar esporte e a viver de forma saudável, longe do doping e das drogas. É preciso que todos compreendam o alcance desta competição. É uma nova dimensão para o futuro dos Jogos Olímpicos”, considera o presidente do Comitê Olímpico Brasileiro, Carlos Arthur Nuzman.

Os próximos Jogos Olímpicos da Juventude serão em Innsbruck, na Áustria, em 2012, que sediará as competições de inverno. Já a segunda edição dos Jogos Olímpicos de Verão será realizada em 2014, em Nanquim, na China.

Confira as medalhas do Brasil nos Jogos Olímpicos da Juventude Cingapura 2010:

Ouro: David Lourenço (boxe), Caio Cezar Fernandes no salto em distância (atletismo); Caio Cezar Fernandes no revezamento medley (atletismo).
Prata: Felipe Wu (tiro esportivo), Thiago Bráz no salto com vara (atletismo) e Flávia Gomes (judô)
Bronze: Handebol feminino

Mais informações no site do COB: www.cob.org.br

Saudações Olímpicas!

Sebástian Pereira

David Lourenço cumpre promessa e conquista o primeiro ouro olímpico do boxe brasileiro!

1 de setembro de 2010

Se alguém perguntasse ao treinador Claudio Aires qual o seria o resultado do pugilista David Lourenço nos Jogos Olímpicos da Juventude Cingapura 2010, a resposta seria direta: medalha de ouro. A confiança no resultado virou realidade nesta quarta-feira, dia 25, data que ficará marcada com a conquista do primeiro ouro olímpico do boxe brasileiro. Antes de David, a única medalha olímpica do Brasil na modalidade aconteceu nos Jogos Olímpicos do México-68, com Servílio de Oliveira. Coube ao jovem David Lourenço (-59kg), de 18 anos, a honra de levar a modalidade ao lugar mais alto do pódio, após derrotar na final Ahmad Mamadjanov, do Uzbequistão, por 7 a 3. “Essa medalha é uma inspiração não só para mim, como para outros atletas, que um dia podem estar aqui em meu lugar. Meu objetivo agora é ser campeão olímpico mais uma vez, nos Jogos de Londres-2012″, disse David.

Com o ouro no boxe e o bronze do handebol feminino, também conquistado nesta quarta-feira, dia 25, Brasil encerra sua participação nos Jogos Olímpicos de Cingapura com sete medalhas, sendo três de ouro, três de prata e uma de bronze. Nesta quinta-feira será realizada a Cerimônia de Encerramento do evento, às 8h15 (horário do Brasil).

A segurança do treinador no resultado positivo de David em Cingapura vinha respaldada pela capacidade técnica e os últimos resultados do pupilo, mas acima de tudo, por uma imensa força interior. Através dela, David prometeu ao pai que voltaria de Cingapura com uma medalha. “Não tem como explicar o que sinto nesse momento. Falei para o meu pai que ganharia uma medalha. Se não fosse ele eu teria largado o esporte. Eu estava desanimado, não queria saber de treinar todo dia. Estava me sentindo enjoado. Essa medalha representa muita coisa para mim”, disse David.

David chegou aos Jogos Olímpicos da Juventude como o atual campeão mundial da categoria, título conquistado em maio. A final olímpica foi uma repetição da decisão do mundial, quando o brasileiro venceu o atleta do Cazaquistão por 4 a 2. Desta vez, o combate começou de forma equilibrada. David saiu na frente, mas o oponente empatou logo em seguida. O segundo assalto prosseguia sem que os boxeadores abrissem a guarda. Faltando alguns segundos para soar o gongo, o brasileiro encontrou uma brecha na defesa de Ahmad e assumiu a liderança do placar. No round decisivo, o atleta do Cazaquistão abandonou a tática e partiu para o ataque. David não se abalou e manteve a mesma postura, esperando um deslize do adversário, que aconteceu. O campeão mundial aproveitou o desespero do rival para desfilar um repertório de golpes certeiros e inserir mais um título em seu currículo: campeão olímpico.

“Fiquei nervoso antes da luta, só não queria demonstrar meu nervosismo. Não dormi bem ontem. Fiquei preocupado com a luta. Assisti ao vídeo do nosso confronto no mundial, para saber como ele viria. Sabia que não ia ser um adversário fraco. Ter estudado o adversário foi ótimo”, admitiu David.

Sempre ao lado do treinador, por muitas vezes um segundo pai, o pugilista de 18 anos, preparou-se para a chegada deste momento. Desde o começo do ano juntos, treinaram em Cuba, dividiram sonhos, dúvidas e, sobretudo, conquistas, como o título mundial e agora o olímpico. A relação intensificou-se nos últimos dois meses e atingiu o auge durante a aclimatação do Time Brasil em Dubai. Nos Emirados Árabes, David contou com a ajuda do sparring Esquiva Falcão em todo período de treinamento. “Não fomos para lá para passear e sim treinar para chegar aqui conquistar esta medalha olímpica que o Brasil nunca teve. É inédito. Ele está na história e eu também. Isso nunca vai ser apagado. São 42 anos sem medalhas para o boxe em Jogos Olímpicos e conseguimos quebrar este jejum. Foi recompensador. Tivemos o apoio do Comitê Olímpico Brasileiro e da Confederação Brasileira de Boxe, que não deixaram faltar nada até o último momento. É mais uma vitória para o Brasil, que representa muita coisa para o boxe. Com esse resultado, vamos mudar o boxe brasileiro”, comemorou Claudio Aires.

Confira as medalhas do Brasil nos Jogos Olímpicos da Juventude Cingapura 2010:

Ouro: David Lourenço (boxe), Caio Cezar Fernandes no salto em distância (atletismo); Caio Cezar Fernandes no revezamento medley (atletismo).
Prata: Felipe Wu (tiro esportivo), Thiago Bráz no salto com vara (atletismo) e Flávia Gomes (judô)
Bronze: handebol feminino.

Mais informações no site do COB: www.cob.org.br

Saudações Olímpicas!

Sebástian Pereira

Judoca Flávia Gomes conquista a medalha de prata!

22 de agosto de 2010

A judoca Flávia Gomes (-63kg) conquistou, neste domingo, dia 22, a segunda medalha brasileira nos Jogos Olímpicos da Juventude Cingapura 2010. Na final, a brasileira foi derrotada pela japonesa Miku Tashiro por ippon.

Flavia Gomes saiu do Dojô após o combate com a japonesa com o olho roxo e inchado, fruto de um choque na semifinal. Já o choro, era de uma atleta que não gosta perder em nenhuma situação. A tristeza pela derrota logo virou orgulho por ser a primeira judoca da História a conquistar uma medalha nos Jogos Olímpicos da Juventude. A luta contra a japonesa seguia equilibrada, quando, faltando um minuto, Flavia tentou um golpe, mas sofreu o contra-ataque e o ippon. “Essa medalha significa muito para mim e tenho certeza que vai marcar a minha carreira. Entro em qualquer competição para ganhar. De qualquer forma, o resultado é muito bom. Eu dei o meu melhor. O resultado foi bom e tenho que ficar feliz por isso”, comentou a jovem de 16 anos, campeã mundial sub-17 em 2009 na categoria até 57kg. Para os Jogos Olímpicos da Juventude, a brasileira precisou subir de categoria, mas disse que voltará a competir pela que conquistou o Mundial.

Para chegar à decisão da primeira edição dos Jogos Olímpicos da Juventude, Flávia venceu três lutas, sendo duas por ippon. Na primeira rodada, venceu Neo Kapeko, de Botswana, por ippon e na sequência obteve mais uma pontuação máxima sobre a georgiana Sophio Beridze. Na semifinal, Flávia venceu Kaura Naginskaite, da Lituânia, por yuko. “Foram Jogos Olímpicos impecáveis da Flávia. Ela fez uma excelente competição. Faltou a final, mas foi um detalhe que decidiu tudo. Sabia que ela queria o ouro. Ela não veio aqui para ficar em segundo, mas aconteceu. Podemos esperar muitas outras medalhas da Flávia no futuro. Ela é muito focada, dedicada e dará muitas glórias para o esporte brasileiro”, vislumboru o treinador Fulvio Miyata.

Maisn informações no site do COB: www.cob.org.br

Parabéns a Flávia e ao Matheus que foram muito guerreiros e souberam representar o Brasil como ele merece!

Saudações Olímpicas!

Sebástian Pereira

Time Brasil deixa Dubai e segue rumo a Cingapura

9 de agosto de 2010

Durante uma semana, Dubai, nos Emirados Árabes, foi a casa do Time Brasil. Agora, os 37 atletas que fizeram a aclimatação no Oriente Médio embarcam rumo à competição que pode representar um divisor de águas na carreira de todos: os Jogos Olímpicos da Juventude Cingapura 2010. Os integrantes da delegação brasileira chegam a Ásia nesta terça-feira, dia 10, às 20h55 (horário de Cingapura), 9h55 (horário de Brasília). A primeira edição da história dos Jogos Olímpicos da Juventude acontece entre 14 e 26 de agosto e reunirá cerca de 3600 atletas, com idade entre 14 e 18 anos de 205 países.

A aclimatação brasileira em Dubai reuniu dez modalidades (atletismo, basquete, boxe, esgrima, judô, natação, pentatlo moderno, tiro esportivo, triatlo e vela), que aproveitaram o período para adaptar-se ao fuso horário e ao clima quente da cidade árabe. Em Cingapura, a previsão de temperatura média é de 30 graus. “A preparação técnica das equipes foi muito bem sucedida em Dubai. Além disso, tivemos momentos de integração entre as diferentes modalidades, o que foi importantíssimo. Outro aspecto a se destacar é o intercâmbio entre treinadores, que trocaram informações e desenvolveram novos conhecimentos. Estou certa de que os atletas chegarão em Cingapura bem adaptados e envolvidos no espírito que cercam os Jogos Olímpicos da Juventude”, analisou a chefe de Missão, Adriana Behar.

Em Cingapura, os atletas seguem para a Vila Olímpica, onde se juntam ao restante da delegação, que chegará de diversas partes do mundo. A casa dos atletas nos Jogos Olímpicos da Juventude será no campus da Universidade de Tecnologia Nanyang. O Brasil ficará no Hall 13, ao lado das outras delegações participantes.

Na Vila acontecerão diversas atividades educativas e culturais para integração dos participantes. Os Jogos da Juventude serão uma oportunidade para a nova geração do esporte brasileiro mostrar seu potencial. “Será um desafio prazeroso lidar com jovens talentos e ver o potencial deles para o esporte. Estes atletas já estão se destacando em suas modalidades e tanto as Confederações quanto o COB estão dando suporte para seu desenvolvimento. A partir do momento em que eles integram uma delegação brasileira, se aproximam ainda mais do nível de exigência a que serão submetidos nas principais competições internacionais adultas. A partir deste contato, o COB passa a acompanhá-los ainda mais de perto. A meta é alcançar bons resultados no aspecto esportivo e contribuir para a formação de uma geração de atletas de futuro promissor para o esporte brasileiro. Esperamos representar o país da melhor forma possível, sempre de encontro com os ideais propostos pelo Comitê Olímpico Internacional para o evento”, comentou Adriana Behar.

O Time Brasil chega a Cingapura com algumas mudanças. O basquete definiu suas quatro jogadoras que defenderão as cores verde e amarela no evento. Erika Leite, Isabela Macedo, Joice Coelho e Stephanie de Oliveira foram as jogadoras escolhidas pelo treinador Guilherme Vós. Drielle do Nascimento e Lorraine Silva, que participaram da aclimatação em Dubai, voltam ao Brasil no dia 12. As equipes masculina e feminina de handebol ainda oficializarão seus cortes. Neste momento, as seleções estão com 16 atletas cada, sendo que dois serão cortados de cada uma. Além disso, o Time Brasil sofreu uma baixa. Brunna Araújo, do tiro com arco, foi cortada da delegação devido a uma contusão na região lombar. Com isso, o Brasil será representado em Cingapura por 81 atletas em 20 modalidades esportivas.

Além das disputas esportivas, os Jogos da Juventude terão intensa programação cultural e educativa. O objetivo é introduzir de forma lúdica os jovens atletas no Olimpismo e os valores olímpicos, além de sensibilizar para questões importantes, tais como os benefícios de um estilo de vida saudável e a luta contra o doping.

Os Jogos Olímpicos da Juventude são divididos em três faixas etárias de acordo com a modalidade. Serão 27 provas para atletas entre 15 e 16 anos, 111 provas para atletas de 16 a 17 anos, faixa que se aplica à canoagem, e 63 provas para atletas entre 17 e 18 anos. As novidades também estarão nos esportes, como no basquete 3 x 3, no revezamento do ciclismo, e nas equipes mistas de homens e mulheres e países diferentes.

Mais informações no Site do COB: www.cob.org.br

Fonte: Site do COB

Saudações Olímpicas!

Sebástian Pereira

Uma semana para a estreia do Time Brasil nos Jogos Olímpicos da Juventude Cingapura 2010!

7 de agosto de 2010

Reunido em Dubai, nos Emirados Árabes, para um período de aclimatação, o Time Brasil dos Jogos Olímpicos da Juventude começa a sentir a ansiedade cada vez mais forte para o início das competições. Faltando uma semana para as primeiras disputas, em Cingapura, a jovem delegação brasileira, com atletas entre 14 e 18 anos, acerta os últimos detalhes antes da estreia no evento esportivo, que reunirá, entre 14 e 26 de agosto, cerca de 3600 atletas de 205 países na cidade do sudeste asiático. São muitos os sonhos e as dúvidas, mas uma certeza existe entre todos: representar o país em um uma edição de Jogos Olímpicos é uma honra, não importa a idade.

O Brasil levará a Cingapura 82 atletas em 21 das 26 modalidades esportivas disputadas nos Jogos. Número representativo, já que cada nação tinha um limite de 70 atletas em esportes individuais e mais duas equipes coletivas. Como chegarão estes jovens ao primeiro grande teste olímpico de suas carreiras? O que esperar da Vila Olímpica? Como segurar a emoção ao subir no pódio? Como será meu futuro depois desta experiência? Estas e muitas outras questões devem estar passando pelas suas cabeças, a sete dias da Cerimônia de Abertura. O triatleta Iuri Venuto será um dos primeiros a competir. Sua prova acontece no dia 16, segundo dia de programação do evento. “O que me passa pela cabeça neste momento é a ansiedade de chegar logo, começar a competir e sentir o espírito olímpico. Imagino tudo diferente do que já vivi até aqui. Vamos sentir na pele uma emoção que só estamos acostumados a ver pela televisão. Gente de todo mundo, competição de alto nível, os melhores atletas de nossa categoria vão estar lá. Vai ser bem legal”, comentou o cearense, de 18 anos.

Apesar da pouca idade, até mesmo campeões mundiais percebem que se trata de uma situação completamente nova na carreira. Flavia Gomes, de 16 anos, melhor do mundo em sua categoria no judô, está apenas a um dia em Dubai, mas já se contagia com a atmosfera que cerca os Jogos e a possibilidade de interagir com atletas de outras modalidades. “Vou me acostumando aos poucos, mas já deu pra sentir o clima. É interessante poder conhecer outras modalidades, outras pessoas e mostrar um poquinho do que você sabe para cada um. A expectativa é muito grande. Dá vontade de chegar lá logo e começar a lutar para ser campeã. Passam mil coisas na minha cabeça. É um mundo totalmente diferente. Temos que tirar proveito de cada momento. Com certeza imagino o momento do pódio e da medalha, mas tem que ser passo a passo, que com certeza conseguirei chegar lá”, contou.

Integrantes do Time Brasil embarcam na madrugada deste domingo para Cingapura para preparar a logística da entrada dos atletas na Vila Olímpica. Adriana Behar e Gustavo Harada chegam antes para acertar todos os detalhes da chegada da delegação. O Brasil entra na Vila no dia 10. “Vamos preparar toda parte burocrática e de preparação para agilizar tudo, do desembarque a entrada na Vila. Vamos deixar tudo pronto para recebê-los da melhor forma possível. Estamos no finalzinho da etapa de Dubai e este período está sendo extremamente útil para a preparação da delegação. Chegaremos em Cingapura alguns dias antes do inicio do Jogos nos adaptarmos”, explicou Adriana Behar.

Mais informações no Site do COB: www.cob.org.br

Fonte: Site do COB

Saudações Olímpicas!

Sebástian Pereira

Time Brasil realiza primeiros treinos em Dubai!

4 de agosto de 2010
Eram 23 horas de segunda-feira, dia 2, e os termômetros em Dubai, nos Emirados Árabes, marcavam 40 graus quando o Time Brasil desembarcou para a fase de aclimatação visando os Jogos Olímpicos da Juventude Cingapura 2010. A partir desta terça-feira, dia 3, atletas de 10 modalidades (atletismo, basquete, boxe, esgrima, judô, natação, pentatlo moderno, tiro esportivo, triatlo e vela) iniciam o período final de treinamento para a primeira edição do evento, que reunirá a nata do esporte mundial na faixa etária de 14 a 18 anos, entre os dias 14 e 26 de agosto.

O Time Brasil fará a aclimatação em Dubai até o dia 10. Este período servirá para que os 37 atletas brasileiros nos Emirados Árabes se adaptem ao fuso horário e ao clima, que serão muito parecidos do que encontrarão em Cingapura. “É o período de adaptação não só a temperatura, que é muito alta, mas principalmente ao fuso horário, já que a diferença de sete horas é crucial. O calor depende muito do costume de cada um e da região de onde vem. O desgaste vai ser muito maior, por isso essa parada aqui. Eles se adaptam e colocam o corpo preparado para essa solicitação maior e diferente do que estão acostumados”, afirmou a chefe da delegação brasileira, Adriana Behar.

O restante da delegação fará a preparação final em diferentes locais. A ginástica treinará em Madri, o tênis de mesa e o tiro com arco vão para a Coreia, handebol masculino em Portugal e Espanha, e o feminino disputará o Mundial juvenil antes de desembarcar em Cingapura. Remo, hipismo, ciclismo, ginástica trampolim, saltos ornamentais e canoagem vão direto do Brasil para a sede do evento. O tenista Tiago Fernandes se juntará à delegação em Cingapura, depois de participar de um torneio na China.

Juntos desde o seminário realizado no último fim de semana, em São Paulo, os componentes do Time Brasil aproveitam a aclimatação para se integrar ainda mais. “O relacionamento está melhorando a cada dia, não só entre os atletas, mas também entre treinadores e oficiais da delegação. Isso é muito importante para criar uma unidade no grupo. Além da aclimatação em função do clima e do fuso horário, é muito importante o conhecimento e os laços que são criados entre todos. É fundamental que os atletas possam interagir neste momento anterior à competição, já que durante o evento o foco será exclusivo para o resultado esportivo. Na Vila Olímpica teremos oportunidade de conhecer delegações de outros países, mas primeiramente temos que conhecer a nossa. O que eu percebo é que todos estão muito entusiasmados. É a primeira edição do evento, uma oportunidade que ninguém teve e eles estão marcando o nome na história olímpica. Eles estão ansiosos em saber o que vão encontrar em Cingapura, mas com muito entusiasmo”, destacou Adriana.

Fonte: Site do COB

Saudações Olímpicas!

Sebástian Pereira

Relação completa do Time Brasil nos Jogos Olímpicos da Juventude Cingapura 2010

4 de agosto de 2010

Confira a seguir os atletas que representarão o Brasil nos Jogos Olímpicos da Juventude Cingapura 2010:

ATLETISMO (15 atletas)

MASCULINO
Antonio César Rodrigues – SP, 200 m – 12/01/1993
Caio Cézar Fernandes dos Santos – SP, salto em distância – 24/03/1993
Felipe Mathias Weber Hickmann – RS, salto em altura – 10/02/1993
Ioran Fernandes Etchechury – RS, 2.000m com obstáculos – 24/01/1993
Jean Roberto Franchini da Silva – SP, 110 m com barreiras – 25/05/1993
Joseilton Costa Cunha – MT, 1.000 m com obstáculo – 01/03/1993
Leandro Pitarelli de Araújo – SP, 400m – 22/02/1993
Paulo Sérgio dos Santos Oliveira – SP, salto triplo – 01/06/1993
Thiago Braz da Silva – SP, salto com vara – 16/12/1993

FEMININO
Andressa Moreira Fidelis – SP, salto em distância – 20/01/1994
Jéssica Carolina Alves dos Reis – SP, 100 m – 17/03/1993
July Ferreira da Silva – RN, 2.000 m com obstáculos – 27/10/1994
Natania Habitzreiter – RS, 400 m com barreiras – 17/09/1993
Saionara Pavanatto – RS, arremesso do peso – 14/02/1994
Tamara Alexandrino de Sousa – RJ, 100 m com barreiras – 16/12/1993

Basquete (4 atletas)
OBS: Duas atletas serão cortadas

Drielle Oliveira do Nascimento
Lorraine Milton Silva
Isabela Ramona Lyra Macedo
Stephanie Costa de Oliveira
Érika Regina Leite
Joice dos Santos Coelho

Boxe (1 atleta)
David Lourenço da Costa – 69kg – SP – 02/04/1992

Canoagem (1 atleta)
Isaquias dos Santos – C1 Sprint – BA – 03/01/1994

Ciclismo (4 atletas)
Guilherme Pinerua – SC – 15/01/1993
Leandro Miranda – SC – 02/11/1992
Mayara Perez – SP – 19/10/1992
William Alexi – SC – 21/04/192

Esgrima (1 atleta)
Guilherme Melaragno (Espada) – SP – 08/09/1993

Ginástica artística (2 atletas)
Feminino
Harumi Maruki Freitas, de 14 anos – Curitiba (PR) – 24/06/1995

Masculino
Arthur Nory Oyakawa Mariano, de 16 anos – Campinas (SP) – 18/09/1993

Ginástica Trampolim feminino (1 atleta)
Daienne Cardoso Lima, de 16 anos – Rio de Janeiro (RJ) – 09/06/1993

Handebol (28 atletas)
OBS: As listas contém 16 nomes em cada equipe. Dois atletas serão cortados por equipe

Masculino
André Alves Leal
André Guedes de Sousa
Arthur Malburg Patrianova
Bruno Tavares de Andrade
Daniel Vieira da Luz
Fernando Skrebsky Dutra
Fulvio Correa Volpe
José Filipe Costeira Rocha
Leonardo Menegon de Oliveira
Matheus Abrahão Francisco
Matheus Costa Dias
Ricardo Rizzo Assef
Rodolfo Malandrin de Oliveira
Roney Bengivenga Franzini
Victor de Campos Lucio
Welton Guilherme Caula de Lima

Feminino
Ana Eduarda Battendieri Dória Vieira
Caroline Aparecida Nogueira Martins
Daise de Oliveira Souza
Deborah Hannan Pontes Nunes
Elaine Gomes Barbosa
Fernanda Rigo Marques
Francielle Gomes da Rocha
Gabriela Pessoa Constantino
Isabella Maria Araldi Ansolin
Juliana Malta Varela de Araújo
Keila Oliveira Alves
Laís Bordin da Silva
Larssa Fais Munhoz Araújo
Mirian Franco Galvão
Patrícia Batista da Silva
Patrícia Diane de Jesus

Hipismo (1 atleta)
Guilherme Foroni – SP

Judô (2 atletas)
Flávia Gomes -71kg – SP
Henrique Silva -81kg – SP

Natação (8 atletas)

Pedro Antonio Domingos – 50m borboleta – MG – 11/06/1992
Pedro Henrique Lopes de Souza – 200m livre – DF – 23/11/1992
Victor Rodrigues – 200m livre – MG – 04/03/1993
Vinicius Borges – 50m costas – SP – 17/02/1992

Alessandra Christine Marchioro – 50m costas – PR – 13/051993
Bruna Caroline Rocha – 50m borboleta – SP – 05/05/1993
Carolina Bergamaschi – 50m livre – PR – 16/05/1994
Julia Gerotto – 200m borboleta – SP – 19/09/1993

Pentatlo Moderno (1 atleta)
William Muinhos – RJ – 02/08/1993

Remo (1 atleta)
Tiago Ribeiro Braga

Saltos Ornamentais (2 atletas)
Nicole Cruz – Plataforma 10m – RJ
Pedro de Amorim Abreu – Plataforma 10m – RJ

Tênis (1 atleta)
Tiago Fernandes – AL – 29/01/1993

Tênis de mesa (2 atletas)
Eric Jouti – SP – 26/04/1994
Caroline Kumahara – SP – 27/07/1995

Tiro com arco (1 atleta)
Brunna Araujo – 70m – MG – 06/12/1992

Tiro esportivo (1 atleta)
Felipe Wu (Pistola de ar 10m 60 tiros) – SP – 06/11/1992

Triatlo (1 atleta)
Iuri Venuto – CE – 04/10/1992

Vela (3 atletas)
Alexander Elstrodt – Classe Byte CII Masculino – SP – 12/11/1994
Cláudia Mazzaferro – Classe Byte CII Feminino – SP – 13/10/1995
Wendy Soares – Classe BIC Feminino (prancha a vela) – RJ

TOTAL: 81

Fonte: Site do COB

Saudações Olímpicas!

Sebástian Pereira

 

 

COB comemora 90 anos das primeiras medalhas olímpicas do Brasil!

4 de agosto de 2010

O Comitê Olímpico Brasileiro, a Confederação Brasileira de Tiro Esportivo e o Movimento Olímpico no Brasil estão em festa. Nesta segunda-feira, dia 2 de agosto, comemora-se o 90º aniversário da conquista da primeira medalha olímpica do Brasil. O feito ocorreu no dia 2 de agosto de 1920 nos Jogos Olímpicos de Antuérpia, na Bélgica, quando o atirador Afrânio Costa conquistou a medalha de prata na prova de pistola livre 50m. Naquele mesmo dia, o Brasil ainda conquistou a medalha de bronze na pistola livre por equipe, da qual participou Afrânio Costa, Dario Barbosa, Fernando Soledade, Guilherme Paraense e Sebastião Wolf. A primeira medalha de ouro olímpica do Brasil viria no dia seguinte, 3 de agosto, com a vitória de Guilherme Paraense no tiro rápido 25m.

Durante evento realizado nesta segunda-feira na sede do COB, no Rio de Janeiro, o presidente da entidade, Carlos Arthur Nuzman, ressaltou a conquista do Brasil. “Hoje é um dia histórico para o esporte brasileiro. Há 90 anos começávamos a escrever o nome do Brasil na história dos Jogos Olímpicos. Por isso é importante homenagear os atiradores que abriram caminho para a conquista de medalhas. Hoje já são 91 medalhas conquistadas, o que nos motiva a trabalhar ainda mais por mais conquistas em Londres 2012 e no Rio 2016″, afirmou.

Das 91 medalhas olímpicas do Brasil (20 de ouro, 25 de prata e 46 de bronze), 52 foram obtidas nas últimas quatro edições dos Jogos, a partir de Atlanta 96. A vela é o esporte que mais medalhas conquistou para o Brasil, em um total de 16 (6 de ouro, 3 de prata e 7 de bronze), seguida do judô, com 15 (2 de ouro, 3 de prata e 10 de bronze), e do atletismo, com 14 (4 de ouro, 3 de prata e 7 de bronze).

Fonte: Site do COB

Saudações Olímpicas!

Sebástian Pereira

Time Brasil embarca para aclimatação em Dubai!

1 de agosto de 2010

O Time Brasil dos Jogos Olímpicos da Juventude Cingapura 2010 viaja na madrugada desta segunda-feira, dia 2, para a última fase de treinamentos antes do início da primeira edição da competição, que reunirá, de 14 a 26 de agosto, cerca de 3600 atletas entre 14 e 18 anos. O Time Brasil fará a aclimatação em Dubai, nos Emirados Árabes, até o dia 10. Participarão deste período preparatório 37 atletas de dez modalidades (atletismo, basquete, boxe, esgrima, judô, natação, pentatlo moderno, tiro esportivo, triatlo e vela). O restante da delegação fará a preparação final em diferentes locais. A ginástica treinará em Madri, o tênis de mesa e o tiro com arco vão para a Coreia, handebol masculino em Portugal e Espanha, e o feminino disputará o Mundial juvenil antes de desembarcar em Cingapura. Remo, hipismo, ciclismo, ginástica trampolim, saltos ornamentais e canoagem vão direto do Brasil para a sede do evento.

Antes de embarcar para Dubai, os atletas tiveram o primeiro contato com a atmosfera que encontrarão nos Jogos Olímpicos da Juventude. O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) organizou um seminário, neste final de semana, onde transmitiu todas as informações sobre a competição e tudo que envolve a participação brasileira. Além das informações técnicas, a programação incluiu palestras culturais sobre o Movimento Olímpico, avaliações da equipe de Ciências do Esporte do COB, além de apresentações sobre doping no esporte, relacionamento com a mídia e ferramentas sociais na Internet. Um dos pontos altos foi o Painel com Atletas Olímpicos, quando os talentos do futuro encontraram e interagiram com ídolos do esporte nacional, como Fabiola Molina (natação), Sebastian Cuattrin (canoagem), Hugo Hoyama (tênis de mesa), Felipe Borges (handebol) e Leandro Guilheiro (judô).

O presidente do COB, Carlos Arthur Nuzman, presente ao evento, desejou boa sorte à nova geração de atletas, que, por sua faixa etária, poderá representar o país nos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro. “Os Jogos Olímpicos da Juventude são o melhor caminho para chegar nos Jogos Olímpicos de 2016. Entre 200 milhões de brasileiros, vocês estão dando o primeiro passo rumo ao sonho olímpico de 2016. Vocês têm a chance de fazer a história olímpica do país. Fico feliz em ver o nascimento de uma nova geração do esporte brasileiro. É uma oportunidade única e tenho certeza de que seremos representados da melhor forma possível em Cingapura. “, afirmou Nuzman.

Em Dubai, os integrantes do Time Brasil ficarão hospedados em um hotel e cada modalidade terá sua programação específica definida pela parte técnica. O COB montou uma estrutura para oferecer as melhores condições de treinamentos aos atletas, que normalmente treinarão em dois períodos. A aclimatação em Cingapura servirá ainda para que os atletas se adaptem ao fuso horário e ao clima, que serão muito parecidos do que encontrarão em Dubai. “Será fundamental reunirmos uma parte da delegação em um mesmo local para a adaptação ao fuso horário, a fim de que possamos chegar em Cingapura em ótimas condições. Além disso, será uma importante ocasião para integrar os componentes do Time Brasil e transmitir aos atletas os valores que e o espírito que esta primeira edição terá para estes jovens desportistas”, explica a chefe da delegação brasileira, Adriana Behar.

O acordo para a aclimatação do Brasil ocorreu durante a SportAccord, uma feira de esportes que este ano foi realizada em Dubai. Durante a feira, o presidente do COB conversou com a Princesa Haia Bint Al Hussein, que ofereceu as instalações da cidade para aclimatação da delegação brasileira, sem custos para o COB

Além das disputas esportivas, os Jogos da Juventude terão intensa programação cultural e educativa, que pretende introduzir de forma lúdica os jovens atletas no Olimpismo e os valores olímpicos, além de sensibilização para questões importantes, tais como os benefícios de um estilo de vida saudável e a luta contra o doping.

Os Jogos Olímpicos da Juventude são divididos em três faixas etárias de acordo com a modalidade. Serão 27 provas para atletas entre 15 e 16 anos, 111 provas para atletas de 16 a 17 anos, faixa que se aplica à canoagem, e 63 provas para atletas entre 17 e 18 anos. As novidades também estarão nos esportes, como no basquete 3 x 3, no revezamento do ciclismo, e nas equipes mistas de homens e mulheres e países diferentes.

Fonte: Site do COB

Saudações Olímpicas!

Sebástian Pereira

Time Brasil conhece uniformes de desfile dos Jogos Olímpicos da Juventude Cingapura 2010!

1 de agosto de 2010

A Cerimônia de Abertura de uma edição de Jogos Olímpicos é um momento inesquecível para qualquer atleta. Para os jovens entre 14 e 18 anos que representarão o Brasil na primeira edição dos Jogos Olímpicos da Juventude, entre 14 a 29 de agosto, a Olympikus preparou um modelo especial, que será apresentado nesta sexta-feira, dia 30, às 20 horas, no Hotel Marriott Airport, em Guarulhos (SP). O lançamento faz parte da programação do Seminário Preparatório para a competição. O evento terá a presença do presidente do COB, Carlos Arthur Nuzman.

A Olympikus apresenta no encontro os novos uniformes para desfile de abertura e encerramento dos Jogos, desenvolvidos especialmente para os jovens atletas. Serão T-shirts e bermudas com modelagem especial, criados e produzidos especialmente para a competição.

Para completar o novo uniforme, a marca esportiva inova ao oferecer a customização dos tênis que serão usados no desfile. O artista Alexandre Araújo Cravo, o Cusco, ilustrador, designer e produtor cultural, acompanha os três dias do evento preparatório para que todos os atletas cheguem ao evento de abertura com tênis personalizados. Cada atleta poderá escolher a temática para seu tênis e a customização será exclusive. A Olympikus preparou ainda um enxoval completo de uniformes contendo 60 itens, entre roupas de competição, treinamento, Vila, além de bolsas acessórios e calçados.

Mais informações no site do COB: www.cob.org.br

Fonte: Site do COB

Saudações Olímpicas

Sebástian Pereira