Posts com a Tag ‘Judô Brasileiro’

Judô é destaque no Esporte Interativo!

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

As principais competições internacionais de judô passam a ser transmitidas pelo Esporte Interativo – primeiro grupo de mídia e entretenimento esportivo a oferecer concomitantemente programação linear 24h por TV, internet e celular. O canal acaba de adquirir, até 2012, os direitos de transmissão para o Brasil das seguintes competições: Gran Slams de Paris e Moscou, Campeonatos Mundiais individuais e de equipe, Gran Prix da Alemanha, Roterdã, Abu Dhabi, Tunísia e China.

No final de semana o espectador pôde acompanhar, ao vivo no sábado e domingo, o Grand Slam de Paris e ver as conquistas dos judocas brasileiros. Leandro Guilheiro ganhou a medalha de ouro na categoria -81kg e Tiago Camilo (-90kg), o bronze. Este foi o início da participação da delegação brasileira em competições européias do Circuito Mundial.

Com as transmissões do judô, o Esporte Interativo amplia ainda mais a divulgação dos esportes olímpicos, no projeto “Brasil de Ouro”. Nascido da parceria do canal com Ministério do Esporte, COB – Comitê Olímpico Brasileiro e CPB – Comitê Paraolímpico Brasileiro, o “Brasil de Ouro” tem o compromisso de proporcionar maior divulgação do esporte olímpico e paraolímpico. Com esse objetivo, o canal adicionou à sua grade transmissões de esportes olímpicos ao vivo e alguns programas voltados ao mundo dos esportes olímpicos. São eles: Via Esporte, Boletim de Ouro e Quadro de Medalhas.

Além de judô, ginástica olímpica, basquete, vôlei, natação e atletismo também são destaques na programação do Esporte Interativo.

O Esporte Interativo

Fundado em 1999, o Esporte Interativo é o primeiro grupo de mídia e entretenimento esportivo a oferecer concomitantemente programação linear 24h por TV, internet e celular. O Esporte Interativo tem como pilares de sua programação transmissões ao vivo do Melhor Futebol do Mundo e a cobertura completa dos principais eventos e atletas olímpicos brasileiros. O Grupo detém os direitos de transmissão da Liga dos Campeões da Europa, do Campeonato Inglês, do Campeonato Italiano, da Copa da Inglaterra, da Copa Africana de Seleções, entre outras competições nas quais as grandes estrelas são os craques brasileiros e internacionais que brilharão na Copa do Mundo. Nos esportes olímpicos, o Esporte Interativo lidera o projeto “Brasil de Ouro”, nascido da sua parceria com o Ministério do Esporte, o COB – Comitê Olímpico Brasileiro e o CPB – Comitê Paraolímpico Brasileiro. Como parte do projeto, o Esporte Interativo divulga e promove o esporte olímpico e paraolímpico brasileiro em sua programação.

Em televisão aberta, o Esporte Interativo alcança mais de 20 milhões de lares com parabólicas em todo o Brasil, público quase três vezes superior à soma de todas as operadoras do mercado brasileiro de TV por assinatura. Além disso, o canal entra em rede com uma série de emissoras em todo o Brasil, com destaque para a TV Gazeta, canal 11 em São Paulo, que exibe mais de 20 horas semanais de sua programação. Em rede, a TV Gazeta e o Esporte Interativo já chegaram a alcançar em algumas transmissões o segundo lugar em audiência, segundo o Ibope.

Por meio do seu portal  www.esporteinterativo.com.br, e por meio de uma série de ações de interatividade via celular, o Grupo oferece experiência única aos amantes do esporte. Nele, é possível ao mesmo tempo, assistir ao vivo aos craques que estarão na Copa de 2010, interagir com outros espectadores e comentaristas pelo Twitter, obter estatísticas sobre jogos, comprar produtos pelo Shop do Esporte, loja virtual do Grupo, e juntar-se ao “Esquadrão”, programa de fidelidade do Esporte Interativo, que reúne mais 800 mil amantes do esporte.

Controlado por seus principais executivos, o Esporte Interativo realizou em julho de 2009 um aumento de capital em que o BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social adquiriu uma participação de 15% na Companhia.

Fonte: Site da CBJ

Saudações Olímpicas!

Sebástian Pereira

Seleção Brasileira definida para 2010

sábado, 5 de dezembro de 2009

A seleção brasileira para a temporada 2010 está definida. Após a realização da Seletiva Nacional neste sábado (5), no Rio de Janeiro, 20 judocas garantiram presença na equipe, que já tem os atletas que figuram no ranking mundial da Federação Internacional de judô pré-classificados (veja lista no fim deste e-mail). O evento faz parte do Projeto Londres 2012 da Confederação Brasileira de Judô.

Duas vezes medalhista olímpico entre os leves (-73kg), Leandro Guilheiro garantiu vaga na seleção ao vencer a seletiva no meio-médio (-81kg). O judoca acredita que a temporada 2010 será de muitas descobertas.

“Na seletiva o importante é ganhar, não importa se é de ippon ou punição do adversário. Todo mundo se conhece e as lutas são mais difíceis. Para mim é tudo novo e estou com um espírito de desbravar o mundo. Ainda quero conhecer melhor os adversários da categoria e ganhar mais peso”, diz Leandro Guilheiro.

Quem também terá um 2010 repleto de novidades é Laisa Santana. Na categoria meio-médio (-63kg) a judoca surpreendeu e desbancou atletas com rodagem internacional, como a vice-campeã dos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro 2007 e representante do Brasil nas Olimpíadas de Pequim 2008, Danielli Yuri.

“Espero um 2010 fantástico. Lutei contra judocas muito mais experientes que eu e consegui ficar com a vaga. A alegria é muito grande e para mim será um ano de muitas descobertas. Cada esforço feito nos treinos valeu à pena”, Laisa Santana

Bronze nos Jogos Olímpicos de Pequim, Ketleyn Quadros (-57kg) confirmou o favoritismo e garantiu vaga na seleção em 2010.

“Existia muita expectativa e consegui retribuir para minha família e clube esperança que depositaram em mim neste ano. Agora que estou garantida na seleção, é focar nos treinos e ir bem nas competições para garantir lugar no ranking mundial”, diz Ketleyn Quadros

Quem retorna à seleção brasileira em 2010 é a recordista de medalhas em mundiais sub 20, Mayra Aguiar. Após ficar a temporada se recuperando de uma cirurgia no joelho, Mayra passou pela seletiva sem maiores problemas.

“Estava tranquila pois sabia que como o peso não estava ranqueado, bastava chegar na disputa final para ficar na equipe. Agora é pensar nas competições do ano que vem e em conquistar pontos para o ranking mundial”, afirma Mayra Aguiar.

O bicampeão mundial João Derly sofreu uma lesão no joelho esquerdo na luta contra Bruno Mendonça e ficou de fora das demais lutas da seletiva. O judoca será examinado e, após a confirmação da gravidade da lesão, saberá como ficam seus planos para 2010.

“Em primeiro lugar preciso ver o problema que tive com o joelho. Infelizmente na luta o meu adversário caiu sobre a minha perna e eu girei, causando assim a lesão. Agora é pensar em me recuperar”, diz Derly.

Seleção Brasileira 2010

-48kg: Sarah Menezes (pré-classificada pelo ranking mundial) e Daniela Polzin
-52kg: Erika Miranda (pré-classificada pelo ranking mundial) e Andressa Fernandes
-57kg: Rafaela Silva (pré-classificada pelo ranking mundial), Ketleyn Quadros e Josiane Falco
-63kg: Laisa Santana e Mariana Silva
-70kg: Helena Romanelli e Glaucia Lima
-78kg: Mayra Aguiar e Steffani Lupetti
+78kg: Maria Suellen e Aline Puglia

-60kg: Breno Alves, Ricardo Ayres e Felipe Kitadai
-66kg: Leandro Cunha (pré-classificado pelo ranking mundial) e Alex Pombo
-73kg: Bruno Mendonça e Marcelo Contini
-81kg: Nacif Elias (pré-classificado pelo ranking mundial), Flávio Canto (pré-classificado pelo ranking mundial) e Leandro Guilheiro
-90kg: Hugo Pessanha (pré-classificado pelo ranking mundial), Tiago Camilo (pré-classificado pelo ranking mundial) e Eduardo Santos (pré-classificado pelo ranking mundial)
-100kg: Luciano Corrêa (pré-classificado pelo ranking mundial), Leonardo Leite (pré-classificado pelo ranking mundial) e Leandro Gonçalves
+100kg: Daniel Hernandes (pré-classificado pelo ranking mundial), Walter Santos (pré-classificado pelo ranking mundial) e Rafael Silva

Informações : Assessoria de imprensa da CBJ

Saudações Olímpicas!

Brasil encerra participação histórica no Mundial Júnior

domingo, 26 de outubro de 2008

Uchi-mata-SarahO Brasil tem judô para muitos anos ainda. A seleção brasileira júnior volta do Campeonato Mundial de Bangkok com cinco medalhas na bagagem: a melhor participação do país em mundiais da categoria em todos os tempos. Subiram ao pódio Sarah Menezes (-48kg, ouro), Rafaela Silva (-57kg, ouro), Camila Minakawa (-63kg, bronze), Mayra Aguiar (-70kg, prata), Victor Penalber (-73kg, bronze), além do quinto lugar do ligeiro Felipe Kitadai e do sétimo lugar do pesado Luis Carmo. O Brasil acabou em terceiro lugar no quadro de medalhas geral entre 83 países, atrás apenas de Japão (11 medalhas, quatro ouros) e França (quatro medalhas, 2 ouros e 2 pratas) e à frente de Rússia, Coréia, Geórgia, entre outras potências internacionais. No feminino, o Brasil ficou em segundo no geral, novamente atrás do Japão.

“O judô feminino do Brasil tende a crescer muito ainda. Aumentamos visivelmente a quantidade de praticantes no país e, com isso, a qualidade aumenta. Nas seletivas conseguimos realmente apurar as melhores”, comemora o técnico da seleção júnior feminina, Mario Tsutsui. “O maior contato com a seleção e o investimento em viagens para competições e treinamentos internacionais já estão fazendo a diferença. Temos uma boa geração em mãos”, acrescenta o treinador.

E é por causa de uma dessas seletivas que o desembarque no Brasil não será tão “festivo” como se poderia supor. Parte dos atletas que chegam de Bangkok já têm compromisso pela frente: a Seletiva Londres 2012, nos dias 1 e 2 de novembro, em Vitória/ES. Raquel Lopes (-52kg), Rafaela Lopes (-57kg), Camila Minakawa (-63kg), Stefanie Lupetti (-78kg), Rochelle Nunes (+78kg), Felipe Kitadai (-60kg), Marcos Seixas (-66kg), Marcelo Filho (-81kg), Bruno Altoe (-90kg), Marco Junior (-100kg) e Luis Carmo (+100kg) estará em ação no próximo final de semana. Cada categoria terá cinco concorrentes que buscarão vaga para enfrentar o reserva da seleção olímpica. O vencedor entre estes, então, disputará a posição com o titular em Pequim 2008.

“A medalha vai ajudar a motivar para a seletiva, mas lá a história é outra”, diz a campeã mundial Rafaela Silva.

“Temos que virar a página rápido e concentrar no novo desafio”, concorda a medalhista de bronze Camila Minakawa.

Divulgação: Site da CBJ

Parabéns ao Judô Brasileiro!

Saudações Olímpicas

Sebástian Pereira